quarta-feira

Saudações do ex-integrante e eterno co-fundador da Um Quarto de Gim.

"Saudações amigos!

Aqui quem vos fala é Fernando Schmitz, conhecido também como Tommat. A pedido da Kerolin revirei os arquivos do meu HD em busca de preciosidades que contem o inicio da história do Um Quarto de Gim. Para complementar as imagens, escrevi este texto cavando na memória o nascimento do UQG.

A banda começou a ser formada em meados de  2008, em meio a brincadeiras que fazíamos nos finais de semana, na casa do Bruno Longo. Inicialmente não queria assumir o posto de vocal, pois acreditava que não iria dar conta de cantar e tocar. Fizemos algumas “seleções” de candidatos, entre eles o Tiago Cazuza (que posteriormente nos presenteou com a musica Hey Garota). Naturalmente fui assumindo o vocal (já que não havia mais quem o fizesse XD), porém ainda tínhamos o problema de ter dois guitarristas e nenhum baixista. Chegamos a cogitar alternar entre o baixo e a guitarra, mas não havia jeito, nem eu e nem o Davi queria lagar a guitarra.
Para suprir a falta do baixista, complementávamos, um a guitarra do outro: eu na região mais grave e o Davi na região mais aguda.

Nos dias 6, 7 e 8 de Junho, rolou o Magic Rock no Recanto Davet, que teve como apresentação principal a banda Made in Brazil. Naquele evento aconteceram 2 coisas que marcaram:
1. O show do Made in Brazil – 40 anos de Rock, mais do que uma apresentação musical, aquele show foi um tapa na minha cara para mostrar como uma guitarra deveria soar. Eu nem curtia muito a banda na época, mas com aquela performance fui obrigado a reconhecer a importância dos “vovôs” do rock brasileiro.
2. O surgimento do nome “Um Quarto de Gim” – Alguém levou uma garrafa de Gim para o acampamento e lembro de ter ficado empolgado, uma vez que nunca havia experimentado tal bebida. Misturamos com guaraná e gelo. Ficou interessante. Então alguém deu a ideia: “E se a gente colocar limão?”. Perfeito! Posteriormente, durante os brainstorms para nomeação da banda surgiu a ideia: Um Quarto de Gim, fazendo referencia a receita criada naquela tarde do dia 7 de Junho.

(Para quem não conhece o drink: ¼ de gim, ¾ de guaraná, limão e gelo)

Em dezembro deste mesmo ano, a banda fez sua primeira apresentação. O evento era um show de talentos que ocorria anualmente no bairro Itinga, na sede da associação dos moradores do bairro (AMORABI). Nesta época a banda possuía apenas uma musica autoral: “E depois?”.
Foi tocando esta musica e uma versão de Pastor João, do Raul Seixas e Marcelo Nova, que a banda fez sua estreia nos palcos.




Desde o início a banda bebeu na fonte do Rock n’ Roll. Mas devido a deficiência do vocalista em escrever letras na época, este papel ficou incumbido ao Rafinha, que tinha uma habilidade quase absurda de parir textos bacanas. Sua primeira colaboração foi na musica “E depois?”. No dia 1 de janeiro, após uma desilusão amorosa e com o sangue ainda fervendo, nosso compositor escreveu a musica que viria a ser a faixa de abertura da demo: “Alucinado”.
Destes dias restam poucas lembranças, afinal...



Da virada também surgiu a história que resultou na musica “Rock n’ Roll na Rede”, lindamente escrita (sob encomenda) pelo Rafinha.

Em fevereiro de 2009 gravamos nossa primeira demo. Infelizmente (ou felizmente), no dia seguinte ao fim de semana de gravações, o HD do meu computador acabou queimando. Perdemos todos os arquivos da gravação. 
Foi trágico por um lado, e benéfico por outro. Não tínhamos experiência nenhuma com a gravação e as musicas ainda estavam muito cruas. Graças a esta fatalidade, maturamos as musicas já compostas e ainda fizemos algumas novas.
Desta gravação ainda existem algumas fotos:




Gravamos novamente, por volta de Abril e Maio de 2009. As 5 musicas presentes na demo foram escritas pelo Rafinha. Estas eram:

Alucinado
Rock n’ Roll na Rede
E depois?
Um Quarto de Gim
Alguém que eu não comi

Cada uma com uma história em particular, cada qual uma lembrança nostálgica de tempos sem tanta preocupação.

No dia 9 de Maio, em um evento da Atômica no Avaí, fizemos o “lançamento” da Demo. Depois disso vieram novas musicas, novas apresentações. A banda estava mais confiante no palco e com entrosamento que tínhamos bastava um olhar e cada um já sabia o que fazer. 







Mais adiante, em 13 de Julho:







No dia seguinte, no programa Garagem Joinville:






No dia 8 de Agosto, no antigo Líverpool:





No dia 16 de Agosto, Jam Session na sede do Motor Rock:





Por volta de setembro, no mesmo local:





No dia 14 de novembro, no Dyck’s Bar:






Em dezembro de 2009, fiz minha ultima apresentação no Um Quarto de Gim. Infelizmente não tenho imagens desta apresentação, que rolou na extinta casa de shows (esqueci o nome do lugar x_X) que ficava na rua São Paulo.

Infelizmente a vida toma certos rumos e nem sempre temos o controle total da situação. Mas não podemos nos prender ao passado. Nosso futuro deve ser  decidido apenas pelas coisas que fazemos no nosso presente. 
Ao fim deste ciclo, guardei a saudade como lembrança, de uma época com muito menos responsabilidade e preocupações. Foram diversos finais de semana de rock, cachaçadas e diversão. Quero deixar registrado o desejo de sucesso para meus amigos e que o universo reserve coisas boas para todos eles.

Um abraço do seu amigo, Fernando “Tommat” Schmitz."

Um comentário:

  1. Que bonito a nostalgia! Sensacional relembrar os early years da safadeza!

    ResponderExcluir